MP vai investigar pista de decolagem no meio do Parque Burle Marx

A Promotoria de Defesa do Meio Ambiente quer saber se a obra pode inviabilizar a implantação da unidade ecológica


Caminhões trabalham, desde o mês passado, em área próxima onde está sendo erguido o Setor Noroeste, ao fundo: preocupação de moradores ( Breno Fortes/CB/D.A Press)
Caminhões trabalham, desde o mês passado, em área próxima onde está sendo erguido o Setor Noroeste, ao fundo: preocupação de moradores


A construção de uma pista para pousos e decolagens de aeronaves no meio do Parque Burle Marx será investigada pelo Ministério Público do Distrito Federal. A Promotoria de Defesa do Meio Ambiente quer saber se a obra pode inviabilizar a implantação da unidade ecológica e se seriam necessários estudos ambientais e audiências públicas específicos para o projeto. Para aprovar a construção, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) levou em conta os relatórios ambientais globais de todo o Setor Noroeste. Integrantes do Conselho de Meio Ambiente do DF (Conam) também questionam a liberação da pista de 800 metros no meio do cerrado.

A Associação de Pilotos de Ultraleve de Brasília (Apub) começou, em agosto, a construir uma nova área de pousos e decolagens para as 112 aeronaves cadastradas para operar mo local.  Já há uma pista de 600 metros de comprimento na sede da associação, que está na área há 17 anos, mas os representantes da entidade pediram autorização para erguer uma nova estrutura de operações aéreas, com a alegação de que era preciso mudar o sentido dos pousos e decolagens para aumentar a segurança dos pilotos e também dos moradores da região.

Comentários