UnB pode ter greve por jornada de trabalho

Eles exigem que a reitoria mantenha a jornada de trabalho de seis horas diárias.


Os servidores técnico administrativos da Universidade de Brasília (UnB) ameaçam entrar em greve hoje caso a maioria dos trabalhadores decidam pela paralisação em assembleia. 

Eles exigem que a reitoria mantenha a jornada de trabalho de seis horas diárias em vez de oito horas. Os trabalhadores realizarão na quinta-feira uma assembleia deliberativa às 9h30, na praça Chico Mendes, seguida de passeata que passará pelos ICCs norte e sul da UnB e terminará na reitoria.

Segundo Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub), os funcionários decidiram radicalizar o movimento após várias tentativas de negociações. "Realizamos diversas reuniões no CAD, encaminhamos inúmeros documentos, mas a reitoria insistiu em agir arbitrariamente, desrespeitando os trabalhadores. Isso nós não podemos aceitar", afirma o coordenador geral do Sintfub, Antônio Guedes.

O Conselho de Administração (CAD) da Universidade determinou um prazo de 60 dias para apreciação dos processos de solicitação de flexibilização da jornada, com prorrogação e possibilidade de rediscussão do tema. Mesmo diante da determinação a administração superior da UnB encaminhou às unidades acadêmicas circular orientando o retorno imediato das oito horas diárias em todos os setores da UnB. Segund o a Sintfub, caso os trabalhadores decidam pela greve, eles só voltarão ao trabalho depois que a reivindicação for atendida.


Comentários