Envelhecimento bem sucedido

Hoje é o Dia do Idoso. A data foi criada pela ONU para qualificar a vida dos mais velhos, por meio da saúde e da integração social. Em 2003, na mesma data, foi criado o Estatuto do Idoso, que garante que seus direitos sejam respeitados.



Os idosos representam 12% da população brasileira de acordo com o IBGE. No Distrito Federal, a participação da maior idade, um total de 326 mil pessoas, está cada vez maior, tanto na força de trabalho quanto em eventos culturais e esportivos. 

O segredo para o envelhecimento bem-sucedido, de acordo com o geriatra Clóvis Cechinel, do Laboratório Exame, é equilibrar as finanças, a independência e o engajamento social. “Tem que controlar os fatores de risco cardiovasculares com exercícios físicos e uma alimentação saudável. È muito importante haver uma complementação do cálcio também”, explica. 

Para Marizete Perauta, professora da faculdade de educação física da Universidade de Brasília (UnB), a forma de chegar à terceira idade ativo é se manter engajado em algum tipo de atividade. “Pode escolher um trabalho voluntário se não quiser mais trabalhar na profissão, mas o importante é estar sempre interagindo com outras pessoas”.

As atividades físicas são cruciais para todas as fases da vida, mas a partir de uma certa idade a pessoa perde massa muscular, a flexibilidade e cria maior predisposição para riscos cardiovasculares. “Todos os sistemas vão se alterando à medida que a pessoa vai envelhecendo. Por isso, ela tem que trabalhar muito na prevenção e melhorar a saúde de uma maneira geral com os exercícios. A atividade mais recomendada para os idosos é a musculação combinada com um aeróbico”, conclui Marizete.


Comentários